Manaus, 2 de setembro de 2014
Adicionar ao FavoritosIndicar site a um amigo












Rede Amazônica – Nossa História é Com Você

No decurso da história da Amazônia, o imaginário que ao longo de seu contexto até o inicio do século XX vinha se reproduzindo era, o de um território despovoado e isolado dos demais territórios do Brasil. Porém, a partir de meados do século XX esse imaginário paradigmático começou a ser quebrado por conta da determinação dos jornalistas Phelippe Daou, Milton de Magalhães Cordeiro, dos empresários Joaquim Margarido e Robert Phelippe Daou que juntos, resolveram através das comunicações apresentar a Amazônia não somente para o Brasil, mas para o Mundo.

Assim começou a histórica trajetória da Rede Amazônica, que surgiu de uma agência de propaganda a Amazonas Publicidade, fundada em 30 de setembro de 1968.

Tudo começou, quando naquele mesmo ano, o Ministério das Comunicações abriu uma Concorrência Pública para a implantação de mais um canal de televisão em Manaus, já que, na época existia apenas a Tv Ajuricaba. Foi então que Phelippe Daou, Milton de Magalhães Cordeiro, Joaquim Margarido, ao apresentarem um projeto, enfrentaram o desafio de, eletrônicamente, ocupar a Amazônia.

Com a concorrência pública ganha e em junho de 1969 já constituída a Rádio Tv do Amazonas Ltda, em 1970 a empresa recebeu a outorga da concessão do canal, com o prazo de dois anos para por a nova emissora no ar. Durante esse período foi feita a aquisição de equipamentos técnicos no exterior, cuidados necessários com o projeto técnico e principalmente a escolha do local de sede e torre de transmissão.

Após todo esse período de ajustes, a Rede Amazônica, canal 5, foi inaugurada no dia 1º de setembro de 1972, ano do Sesquicentenário da Independência do Brasil, e após 30 dias de testes experimentais, sua projeção em cores a tornava em todo território brasileiro um diferencial entre as demais tvs, nas quais transmitiam ainda em preto e branco.

Adotando o lema de autoria do então presidente General Emílio Garrastazu Médici “Amazônia – desafio que unidos venceremos,” a Rede Amazônica abraçou o compromisso de integrar as pequenas comunidades das mais longínquas e isoladas barrancas ao imenso território brasileiro, levando cidadania e trazendo informações.

Quanto à sua programação naquele período, a Rede Amazônica transmitia programas adquiridos da Tv Record, da Fundação Padre José de Anchieta de São Paulo, e da Tv Cultura do Rio de Janeiro, além de filmes e seriados adquiridos de distribuidores de filmes como a Fox e a Columbia. Na área esportiva usavam películas compradas em Miami ou no Rio de Janeiro e São Paulo.

Sua programação mesclada manteve-se durante um ano, até que naquele mesmo período surgiu a Tv Bandeirante dando os primeiros passos para a formação de uma rede nacional. Em 1973 a Rede Amazônica filiou-se à Tv Bandeirantes e passou a exibir uma programação mais variada, com esporte, show, desenhos e filmes de sucesso. Desde a sua inauguração, a Rede Amazônica utilizou VT com imagens da Amazônia ao som do Hino Nacional, na abertura e encerramento das atividades.

A partir de 1983 as emissoras da Rede Amazônica, de Porto Velho (RO), Rio Branco (AC), Boa Vista (RR) e Macapá (AP) quando dar-se unificação passaram a ser afiliadas da Rede Globo, e em 1986 a Rede Amazônica, de Manaus, também se filiou à Rede Globo. Com a programação unificada, foi possível a utilização de um canal exclusivo do Brasilsat, que possibilitou a transmissão de programas produzidos em Manaus para as emissoras e retransmissoras da Rede.

Vencido o compromisso de integrar a Amazônia ao mundo, hoje no século XXI, a Rede Amazônica às portas de seus 35 anos de existência continua sendo uma empresa que ao longo de todo seu histórico trajeto, luta pelos interesses da região amazônica e procura fazer um jornalismo dentro da liberdade de imprensa e da ética. Tem como propósito participar de tudo que se relaciona com o Estado e com a região, tomando para si a missão de erguer o futuro, permanecendo na caminhada e registrando belas páginas no setor da comunicação na Amazônia.

É por todo esse compromisso com nossa região que a Rede Amazônica tem o posicionamento de continuar vivendo a sua história como uma lição de vida, fruto de um trabalho sério, gerando o bem-estar de uma vasta região e de seu povo. Por isso, diante da atual Revolução Digital chegando ao Brasil, a Rede Amazônica assume também o compromisso de alcançar o telespectador com alta qualidade onde ele estiver, aos seus mais importantes meios de informação e entretenimento, de forma interativa, a qualquer hora e em qualquer lugar: em casa, no carro, no telefone celular ou aparelho portátil fora de casa, através da Tv digital.
No contexto da história da Rede Amazônica, também estão as empresas do grupo que além de contribuírem com o desenvolvimento de nossa região, se destacam em qualidade de seus serviços e produtos entre estas estão: O Amazon Sat “A cara e a vós da Amazônia”, Portal Amazônia “A internet verde”, as rádios FM Acre 98.1, FM Amapá 93.3, Amazonas FM 101,5 e a Rádio Princesa do Solimões AM 82.0, Studio 5 - Centro de Convenções, Studio 5 - Festival Mall Manaus, Amazonas Distribuidora LTDA e Alva da Amazônia.

A Fundação Rede Amazônica é também uma Instituição sem fins lucrativos a serviço da sociedade e do desenvolvimento da Amazônia, como parte do Grupo Rede Amazônica, que tem o compromisso de preparar o profissional em diversas áreas, para o mercado de trabalho.

Assim foi, assim é e assim será a nossa história, sempre com você.

:: Busca
Palavra-chave:
 
Ação Social
Conheça as Ações Sociais do Grupo
Fale conosco
Acesse nosso site e envie sua mensagem.